Skip to main content
Unimed Curitiba: 90,3% é o índice geral de satisfação dos beneficiários

Unimed Curitiba: 90,3% é o índice geral de satisfação dos beneficiários

Para a maior parte dos beneficiários da Unimed Curitiba, os serviços oferecidos pela operadora superam as expectativas. 90,3% é a satisfação geral por parte dos beneficiários. O excelente resultado foi registrado em pesquisa com clientes PF e PJ de Curitiba e Região Metropolitana que utilizaram o plano de saúde nos últimos 12 meses. A ampla rede credenciada, o bom atendimento e a qualidade e disponibilidade dos médicos foram as principais qualidades destacadas pelos entrevistados sobre o plano de saúde.

A pesquisa é uma das oportunidades para a Unimed Curitiba identificar as expectativas de seus beneficiários, além das possíveis necessidades de melhorias. A ação faz parte do Programa Qualifica, desenvolvido pelo Sistema Unimed e estruturado em conformidade com a Resolução Normativa 277 da Agência Nacional de Saúde – ANS para capacitar colaboradores e gestores em boas práticas de gestão, de liderança e de melhorias dos processos, visando ampliar a qualidade dos serviços prestados e reduzir o custo assistencial das cooperativas.

Plano de Saúde Empresarial em Bh - Belo Horizonte

Plano de Saúde Empresarial em Bh – Belo Horizonte

Ter um Plano de Saúde Empresarial em Bh – Belo Horizonte é um item obrigatório para suprir uma necessidade criada pelo caos do SUS (Sistema Único de Saúde) em Belo Horizonte.

Belo Horizonte é um município brasileiro e a capital do estado de Minas Gerais. Sua população estimada é de 2,5 milhões de habitantes, sendo o 6º município mais populoso do país, segundo o IBGE.  Cercada pela Serra do Curral, que lhe serve de moldura natural e referência histórica, foi planejada e construída para ser a capital política e administrativa do estado mineiro sob influência das ideias do positivismo, num momento de forte apelo da ideologia republicana no país.

A cidade é mundialmente conhecida e exerce significativa influência nacional e até internacional, seja do ponto de vista cultural, econômico ou político. Conta com importantes monumentos, parques e museus, como o Museu de Arte da Pampulha, o Museu de Artes e Ofícios, o Museu de Ciências Naturais da PUC Minas, o Circuito Cultural Praça da Liberdade, o Conjunto Arquitetônico da Pampulha, o Mercado Central e a Savassi, e eventos de grande repercussão, como o Festival Internacional de Teatro, Palco e Rua (FIT-BH), Festival Internacional de Curtas e o Encontro Internacional de Literaturas em Língua Portuguesa. É também nacionalmente conhecida como a “capital nacional dos botecos”, por existirem mais bares per capita do que em qualquer outra grande cidade do Brasil.

Uma cidade tão importante no cenário nacional e internacional carrega uma ferida que é o SUS (Sistema Único de Saúde).

O SUS foi criado em 1988 como forma de efetivar o mandamento constitucional do direito à saúde como um “direito de todos” e “dever do Estado”. Com a criação do SUS, toda a população deveria ter direito à saúde universal e gratuita, porem, vivemos em um pais onde a corrupção impera, e quem sofre é a população.

Mais de 70% dos brasileiros consideram o Sistema Único de Saúde (SUS) ruim, muito ruim ou regular. A principal reclamação é de falta de médicos, seguida da demora para agendar consulta ou exame na rede pública. Os dados são do Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (Ipea), que avaliou a percepção da população sobre os serviços. Foram ouvidas 2.773 pessoas de todas as regiões do País.

Plano de Saúde Empresarial em Bh – Belo Horizonte: O que é

Plano de Saúde Empresarial é um tipo de plano coletivo que tem como função prestar assistência médica e hospitalar aos colaboradores da empresa contratante. Os Planos coletivos podem ser contratados por pessoas jurídicas, conselhos, sindicatos e associações profissionais.

Para contratar um Plano de Saúde Empresarial em Bh – Belo Horizonte só é preciso ter um CNPJ, um titular e um dependente.

O Plano de saúde Empresarial possui regras mais flexíveis, o que significa que o no momento da contratação a empresa juntamente com a operadora de plano de saúde poderão definir alguns parâmetros do contrato. É importante ficar atento nos seguintes tópicos:

  • Se a contratação será com ou sem coparticipação; 
  • Se o benefício será estendido a familiares do colaborador; 
  • Acomodações do plano: enfermaria ou apartamento; 
  • As carências do plano; 
  • Reajustes de preços (Acompanhados pela ANS). 

Plano de Saúde só com um corretor 

É muito importante que você procure um corretor ou uma corretora de planos de saúde. Isso porque um profissional treinado poderá lhe oferecer a melhor opção dentro das suas necessidades.

Um corretor tem conhecimento geral de leis, regras, redes credenciadas e das operadoras. No final de uma cotação esse conhecimento permite ao corretor oferecer um plano de saúde com melhor custo x benefícios.

Conheça algumas operadoras que comercializam Plano de Saúde Empresarial em São Paulo – SP:


Faça uma Cotação sem Compromisso


Plano de Saúde Empresarial

Plano de Saúde Empresarial

O Plano de Saúde Empresarial é item obrigatório em todas empresas. Todo o ramo empresarial já entende a importância de cuidar da saúde dos seus colaboradores. Contratar um plano de saúde empresarial impacta não só na qualidade de vida, mas também na produtividade e motivação dos colaboradores.

A importância do plano de saúde na vida do brasileiro é explicada pela preocupação com a saúde própria, de seus familiares e a ineficiência do SUS (Sistema Único de Saúde). O SUS não atende as necessidades dos brasileiros. Faltam médicos, faltam leitos e ainda existe uma longa espera para marcar consultas. De acordo com a pesquisa realizada pela CNI (Confederação Nacional da Indústria), o SUS foi avaliado como “de pior qualidade” obtendo 20 pontos de um índice que vai de 0 a 100. Devido a precariedade do SUS, os planos de saúde foram escolhidos como o terceiro maior desejo dos brasileiros pelo Ibope Inteligência.

O terceiro maior desejo dos brasileiros é o plano de saúde. Ainda assim, de acordo com pesquisa feita pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), 69,7% dos brasileiros não possuem um plano de saúde, seja individual ou empresarial. Agora você sócio ou proprietário de uma empresa, imagine a importância para seu colaborador ter um plano de saúde empresarial.

Valorização seria a palavra correta para descrever o sentimento que um colaborador tem ao ter o benefício do plano de saúde. Essa preocupação da empresa em oferecer acesso a saúde de qualidade para seus colaboradores, melhora a relação no dia a dia entre as partes. O convívio terá mais harmonia e os colaboradores terão mais engajamento com a empresa.

Benefícios do plano de saúde empresarial para sua empresa

Com o plano de saúde empresarial, quem sai ganhando não são apenas os colaboradores. As empresas que ofertam esse benefício para seu quadro de funcionários também saem ganhando. Confira alguns dos benefícios para as empresas:

Produtividade dos Colaboradores

Para empresa, o primeiro benefício em oferecer um plano de saúde empresarial, está relacionado a produtividade dos colaboradores. Afinal, o empregador está oferecendo para seu colaborador tranquilidade, saúde e paz em saber que se precisar, ele e sua família terá acesso a um serviço de qualidade.

Retenção de Talentos

Hoje achar bons colaboradores, engajados e comprometidos com a empresa é difícil. Isso aliado a rotatividade, que sempre traz mais custos para a empresa, é um pesadelo para a gestão. Oferecer um plano de saúde, ajuda a reter talentos, além de engajar os colaboradores com a empresa.

Dedução de Impostos

É possível para empresa que oferece um plano de saúde empresarial aos seus colaboradores, aliviar a carga tributária anual através de uma dedução do imposto de renda em cima dos valores gastos com o plano.

Agora que falamos dos benefícios tanto para os colaboradores como para a empresa, vamos falar sobre a contratação e as peculiaridades do plano de saúde empresarial. Vamos passar por pontos importantes para você entender melhor como funciona essa contratação.

Quem pode fazer parte do Plano de Saúde Empresarial

A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) estipula que para fazer parte de um plano de saúde empresarial, é necessário que a pessoa tenha vínculo empregatício. Ainda podem fazer parte os demitidos, os aposentados, os sócios, os administradores, os trabalhadores temporários, os menores aprendizes e os estagiários.

Demitidos e aposentados, esses merecem uma explicação melhor. O aposentado ou demitido tem direito a manter o plano de saúde empresarial, apenas se contribuiu mensalmente para o pagamento do mesmo. Sendo assim é de direito do aposentado ou demitido, manter o plano de saúde desde que assuma o pagamento das mensalidades.

Outra dúvida comum, é se os familiares dos beneficiários também têm direito ao benefício. Nesse caso, devemos lembrar que um plano de saúde empresarial possui um contrato mais aberto para modificações. Cabe a empresa determinar junto a administradora de benefício se o plano de saúde será estendido para os familiares dos beneficiários. Uma vez determinado em contrato, o benefício poderá ser estendido para familiares de até o terceiro grau de parentesco consanguíneo e até o segundo grau de parentesco por afinidade, ou sejam cônjuges ou companheiros (as).

Carência no Plano de Saúde Empresarial

A carência no plano de saúde empresarial é um tema importante, isso porque ela possui diferenças em comparação aos planos individuais/familiares.

Para uma empresa com 30 participantes ou mais, do momento da assinatura do contrato até 30 dias, os beneficiários incluídos têm isenção de carência.

Para os funcionários novos, ou seja, incluídos após 30 dias da assinatura do contrato, a operadora poderá exigir o cumprimento dos prazos de carência e de cobertura parcial temporária.

Cada operadora tem liberdade para determinar os prazos de carências de cada plano desde que respeitem o limite máximo especificado pela ANS, que são:

24 horas

Situação Tempo a ser aguardado após a contratação do plano de saúde*
Casos de urgência (acidentes pessoais ou complicações no processo gestacional) e emergência (risco imediato à vida ou lesões irreparáveis)
Partos a termo, excluídos os partos prematuros e decorrentes de complicações no processo gestacional 300 dias
Doenças e lesões preexistentes (quando contratou o plano de saúde, a pessoa já sabia possuir)** 24 meses
Demais situações 180 dias

Coparticipação no Plano de Saúde Empresarial

Esse é outro ponto importante que afeta diretamente no valor do plano de saúde empresarial.

A coparticipação é um valor pago pelo beneficiário apenas quando utilizar determinado procedimento (consulta, exame ou internação). Para o caso de internação a cobrança da coparticipação não pode ser feita de forma percentual.

Com a opção de coparticipação escolhida, a mensalidade do plano fica mais barata para empresa. Porém, vale destacar que existem alguns limites na cobrança da coparticipação, que são:

  • A coparticipação não pode ser no valor total do procedimento por parte do consumidor.
  • A coparticipação não pode ter um valor tão alto a ponto de impedir o acesso do beneficiário.
  • O valor não pode ultrapassar 40% do valor total do procedimento que o beneficiário utilizou.

Sobre a Cobertura do Plano de Saúde Empresarial

A cobertura afeta diretamente tanto o valor quanto o acesso ao plano de saúde empresarial. Definida por um conjunto de direitos que o beneficiário terá, a cobertura possui diversas combinações, compostas das seguintes opções:

  • Tratamentos
  • Serviços
  • Procedimento médicos, hospitalares e ou odontológicos
  • Acomodações
  • Rede referenciada
  • Grau de reembolso
  • Tipos de atendimento
  • Entre outros

Plano Ambulatorial

O plano ambulatorial cobre apenas atendimentos em consultórios ou ambulatórios, definidos no Rol de Procedimentos Médicos da ANS e exames.

Coberturas

  • Consultas médicas em número ilimitado, realizadas em ambulatório ou consultório, em todas as especialidades médicas.
  • Consultas obstétricas para pré-natal, em número ilimitado.
  • Serviços de apoio diagnóstico e tratamentos realizados em ambulatório ou consultório.
  • Procedimentos ambulatoriais, inclusive cirurgias, mesmo quando realizadas em ambulatórios de hospital, desde que não caracterizem internação.
  • Procedimentos ambulatoriais que necessitem de anestesia local, sedação ou bloqueio, quando realizados em ambulatório.
  • Procedimentos considerados especiais, como por exemplo:
    • Hemodiálise e diálise peritoneal;
    • Quimioterapia ambulatorial;
    • Radioterapia (megavoltagem, cobaltoterapia, cesioterapia, eletroterapia, etc.);
    • Hemoterapia ambulatorial; e
    • Cirurgias oftalmológicas ambulatoriais.

Exclusões

  • Internação hospitalar e procedimentos que, embora não necessitem da internação, precisam de apoio de estrutura hospitalar por período superior a 12 horas ou de serviços como recuperação pós-anestésica, UTI, CTI e similares.
  • Procedimentos diagnósticos e terapêuticos em hemodinâmica.
  • Procedimentos que exijam anestesia, salvo aqueles que podem ser realizados em ambulatório, com anestesia local, sedação ou bloqueio.
  • Tratamentos e exames que demandem internação, como quimioterapia intratecal; radiomoldagens, radioimplantes e braquiterapia; nutrição enteral e parenteral; embolizações e radiologia intervencionista.

Plano hospitalar

O plano hospitalar possui uma boa cobertura para casos de emergência como internação. Sem cobertura ambulatorial, ou seja, não possui a opção de marcar consultas ambulatoriais e cobre apenas os atendimentos realizados durante uma internação hospitalar.

Coberturas

  • Internações em unidades hospitalares, inclusive em UTI / CTI, sem limitação de prazo, valor máximo e quantidade;
  • Honorários médicos, serviços gerais de enfermagem e alimentação;
  • Exames de diagnóstico e de controle da evolução da doença;
  • Fornecimento de medicamentos, anestésicos, gases medicinais, transfusões, sessões de quimioterapia e radioterapia realizadas durante o período de internação;
  • Toda e qualquer taxa, incluindo os materiais utilizados;
  • Remoção do paciente, quando comprovadamente necessário, dentro dos limites da cobertura geográfica previstos em contrato;
  • Despesas do acompanhante para pacientes menores de 18 anos;
  • Cirurgias, mesmo aquelas passíveis de realização em consultório, quando, por imperativo clínico, necessitem ser realizadas durante a internação hospitalar, como as cirurgias odontológicas buco-maxilo-facial; e
  • Procedimentos considerados especiais, cuja necessidade esteja relacionada à continuidade da assistência prestada em regime de internação hospitalar, como por exemplo:
    • Hemodiálise e diálise peritoneal;
    • Quimioterapia;
    • Radioterapia, incluindo radiomoldagem, radioimplante e braquiterapia;
    • Hemoterapia;
    • Nutrição parenteral e enteral;
    • Procedimentos diagnósticos e terapêuticos em hemodinâmica;
    • Embolizações e radiologia intervencionista;
    • Exames pré-anestésicos e pré-cirúrgicos;
    • Fisioterapia;
    • Cirurgia plástica reconstrutiva de mama para tratamento de mutilação decorrente de câncer; e
    • Acompanhamento clínico no pós-operatório imediato e tardio dos pacientes submetidos a transplante de rim e de córnea, exceto medicação de manutenção.

Exclusões

  • Tratamento em clínicas de emagrecimento (exceto para obesidade mórbida).
  • Tratamento em clínicas de repouso, estâncias hidrominerais, clínicas para acolhimento de idosos e internações que não necessitem de cuidados médicos em ambiente hospitalar.
  • Transplantes, à exceção de córnea e de rim e de alguns transplantes autólogos previstos no rol da ANS.
  • Consultas ambulatoriais e domiciliares.
  • Atendimento pré-natal e parto.
  • Tratamentos e procedimentos ambulatoriais.

Plano hospitalar com obstetrícia

Esse plano é um complemento do plano hospitalar sendo adicionado os procedimentos relativos ao pré-natal e à assistência ao parto.

Coberturas

Aquelas previstas na legislação e no Rol de Procedimentos Médicos para o segmento hospitalar, além das seguintes coberturas:

  • Procedimentos relativos ao pré-natal, inclusive consultas obstétricas de pré-natal, bem como exames relacionados, ainda que realizados em ambiente ambulatorial;
  • Partos;
  • Coberturas e benefícios para o recém-nascido:
    • Atendimento ao recém-nascido, filho natural ou adotivo do beneficiário ou de seu dependente, durante os primeiros 30 dias após o parto; e
    • Inscrição assegurada do recém-nascido no plano, como dependente, isenta do cumprimento de carência, desde que seja realizada no prazo máximo de 30 dias do nascimento.

Exclusões

  • Tratamento em clínicas de emagrecimento (exceto para obesidade mórbida).
  • Tratamentos em clínicas de repouso, estâncias hidrominerais, clínicas para acolhimento de idosos, internações que não necessitam de cuidados médicos em ambiente hospitalar.
  • Transplantes, à exceção de córnea e rim e de alguns transplantes autólogos previstos no rol da ANS.
  • Consultas ambulatoriais e domiciliares.
  • Tratamentos e procedimentos ambulatoriais.

Plano referência

O plano referência incluí cobertura ambulatorial, hospitalar e obstétrica. É a modalidade de cobertura mais completa e utilizada. Não faz limitação para os atendimento de urgência e emergência após 24h da contratação.

É a melhor opção a se oferecer em um plano de saúde e é obrigatório por lei que as operadoras especializadas ofereçam esse plano aos consumidores.

Cobertura

  • Consultas médicas;
  • Exames;
  • Partos ;
  • Tratamentos (inclusive para doenças como câncer e AIDS);
  • Cirurgias e alguns transplantes (desde que previstos no rol da ANS);

Obs: Não devem ser confundidas as carências com a cobertura parcial temporária, aplicável nos casos de doenças preexistentes (aquelas de que o consumidor tem ciência de ser portador no momento da assinatura do contrato), a qual pode ser imposta em qualquer plano, inclusive no plano referência.

O que levar em conta na hora de contratar um plano de saúde empresarial

De maneira geral é claro que o valor da mensalidade é um dos primeiros itens que prestamos atenção na hora de contratar qualquer produtos. Dito isso, ao contratar um plano de saúde apenas pelo valor mais barato pode trazer alguns problemas. Não desconsidere a rede própria, credenciada ou referenciada e a avaliação que a operadora tem no site da ANS.

Antes de contratar um plano de saúde, considere os seguintes itens:

  • O Valor de cada uma das segmentações da cobertura. Plano referência, ambulatorial, hospitalar, hospitalar com obstetrícia e combinações;
  • Se o plano terá ou não Coparticipação;
  • A abrangência geográfica;
  • Atendimento da operadora, principalmente no que se refere a liberação de guias, reembolso, pagamentos em atraso, etc.
  • Rede Credenciada e Referenciada;
  • Reajustes contratuais;
Corrupção e desperdício: Por que o plano de saúde custa tão caro?

Corrupção e desperdício: Por que o plano de saúde custa tão caro?

“Pobre não pode ter convênio”, disse a professora de português Ana Ires Santos Silva, 61, que cancelou o plano de saúde depois do susto que tomou em abril. No boleto, viu a mensalidade aumentar 321%, de R$ 460,91 para 1.482,66. “Ganho R$ 2.700. É impagável. Cancelei e não quero outro.”

Casos como o de Ana, que precisou deixar o plano à beira de uma cirurgia nos rins, são cada vez mais comuns. As reclamações contra aumentos abusivos não param de subir, ao mesmo tempo em que mais gente abandona os convênios. A culpa é do “custo médico hospitalar”, defendem-se as operadoras de saúde.

Esse custo ganhou até um índice próprio no meio: a “inflação médica”, que em 2017 foi 3,4 vezes maior do que a inflação do dia a dia. Este ano, a previsão é de que o custo médico-hospitalar fique 15,4% mais caro, 4,3 vezes acima dos 3,6% previstos para o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor). É a 13º maior diferença entre 51 países, informa a Consultoria Mercer Marsh Benefícios.

Entre 2013 e 2017, esse custo saltou 89% de acordo com a Unidas (União Nacional das Instituições de Autogestão). Em 2013, por exemplo, uma consulta médica custava R$ 59,64 em média; em 2017, estava 37% mais cara, R$ 82,27.

Um exame saía por R$ 29,40 em 2013, 49% menos que no ano passado, quando custou R$ 43,35. Reajustes ainda maiores foram registrados para internação em hospital – de R$ 10,7 mil para R$ 18,6 mil (73%) – e cobertura médico-hospitalar: 88% mais cara em 2017, de R$ 3.100 para R$ 5.800.

Inflação: 4,39%; reajuste: 10%

Embora a inflação no Brasil estivesse em 4,39% em junho deste ano, a ANS autorizou 10% de reajuste para os 8,1 milhões de planos individuais naquele mês.

Já para os 47,3 milhões que fazem parte dos planos coletivos, o percentual de aumento não é padronizado, uma vez que a agência não decide sobre o índice porque “é determinado em negociação entre a contratante e a operadora”.

Em maio, o Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) pediu na Justiça a suspensão do reajuste com base em um relatório do TCU (Tribunal de Contas da União) que aponta falta de transparência e falha nos mecanismos de reajuste. “O tribunal disse que a ANS não possui meios para prevenção, identificação e correção de reajustes abusivos em planos coletivos”, explica Rafael Robba, advogado especializado em direito da saúde.

Uma das falhas afeta o sistema da ANS que coleta as informações repassadas pelas operadoras. “Ele permite a inclusão de informações erradas, e o sistema não identifica”, diz. A agência afirma que “os dados encaminhados são monitorados pelo corpo técnico”, que exclui do cálculo as informações “destoantes”. A Justiça concedeu uma liminar ao Idec, mas ela terminou cassada, e o reajuste, concedido.

Como as operadoras definem o valor do seu plano?

Quando uma operadora decide lançar um plano médico, ela simula toda a despesa necessária para atender as características do público-alvo. Se é para a cidade de Santos, por exemplo, onde vivem mais idosos, o plano levará em conta essas necessidades – e custos decorrentes.

A operadora calcula o valor de consultas, exames, cirurgias e complexidade, e decide uma cifra. “É o custo do risco”, explica o diretor-executivo da Fenasaúde (Federação Nacional de Saúde Suplementar), José Cechin. Em seguida, é a vez do “custo administrativo”, quando se estima o gasto com funcionários e rede de hospitais.

Acrescenta-se, então, os impostos e o valor para vender o produto. “É isso tudo que compõe o preço de um plano quando é lançado”, diz o diretor. A cada ano é feito um balanço que considera a inflação médica para decidir quanto aumentar.

Mas, afinal, por que esse “custo médico” sobe tanto ao ponto de criarem uma “inflação médica”, tão mais alta do que a de preços?

Duas das razões mais citadas pelos planos são as novas tecnologias e o envelhecimento da população. Presidente da consultoria Strategy, especializada em saúde, Raquel Marimon lembra que, diferentemente de outros segmentos, cada tecnologia que se inventa é agregada ao setor médico. “Não é uma substituição da anterior. Inventou-se a tomografia, mas ninguém parou de tirar radiografia. Antes a gente fazia três tipos de exames de sangue, hoje você não sai do consultório com menos de oito pedidos.”

Mas pouca coisa infla mais o custo médico do que o envelhecimento da população. “Nos dois últimos anos de vida, gasta-se com saúde o equivalente a 80% de tudo o que se pagou durante a vida. Esse custo acaba repassado ao preço final”, diz a consultora.

Com expectativa de vida de 74 anos, o brasileiro envelhece rapidamente. “Até 2027, esse ritmo representará um aumento de 1,4 ponto percentual por ano nas despesas com saúde por conta do envelhecimento”, calcula Cechin.

Corrupção no boleto

Mas o cálculo do boleto não é feito só de envelhecimento e alta tecnologia. No ano passado, a soma das internações, exames e consultas feitas por usuários dos planos chegou a R$ 145,4 bilhões. Deste valor, 19% corresponderam a desperdícios e fraudes, ou R$ 27,8 bilhões, informa estudo da Iess (Instituto de Estudos de Saúde Suplementar). Em 2016, as fraudes chegaram a R$ 14 bilhões. Os desperdícios com consultas e exames médicos desnecessários somaram R$ 13 bilhões, diz pesquisa da consultoria espanhola Advance Medical Group.

A cada dez exames, quatro são repetidos ou desnecessários. As especialidades com mais pedidos dispensáveis são ortopedia (30%), oncologia (18%), endocrinologia (11%), neurologia (11%) e reumatologia (30%). “O médico ganha comissão pelos exames que ele manda fazer”, diz Marimon, da Strategy. “É ele quem indica o laboratório.”

A consultora afirma ainda que os hospitais particulares precisam bater meta de internações, um dos serviços mais caros em unidades de saúde.

Como tem de ocupar os leitos disponíveis, mandam internar sem necessidade. Além dos custos que sobem, o paciente é exposto a infecções.

Raquel Marimon, presidente da consultoria Strategy

Ainda em 2016, foram realizadas 218,3 mil consultas médicas via plano de saúde em todo o país. Metade não era necessária, segundo o levantamento. Outro golpe comum é pedir uma dosagem de medicamento acima do utilizado ou recomendar uma órtese ou prótese sem necessidade.

Um caso emblemático ganhou as manchetes em 2015, quando a Polícia Federal investigou o que ficou conhecido como máfia das próteses. Em um esquema milionário, médicos chegaram a embolsar R$ 100 mil por mês recomendando cirurgias desnecessárias para implante. A conta era repassada aos planos médicos, que dividiam o prejuízo com seus clientes. “A gestão de fraude não é foco das operadoras”, afirma Robba:

Como 80% dos planos são coletivos, é melhor pagar a conta e passar como reajuste do que apurar a fraude ou desperdício.

Rafael Robba, advogado especializado em direito da saúde

Cechin, da Fenasaúde, diz que o escândalo mobilizou as operadoras, que começaram a se prevenir. Mas ele reclama da dificuldade em provar, por exemplo, que uma cirurgia de coluna poderia ser evitada. “Além disso, muitos médicos não testemunham contra seus colegas.”

Uma esperança vem da África

Enquanto países em todo o mundo veem a corrupção e o desperdício impactarem na diferença entre a inflação médica e a de preços, um país com um sistema privado de saúde parecido com o brasileiro viu a inflação médica despencar, agora uma vez e meia acima da inflação de preços, a menor diferença no mundo.

A solução encontrada pela África do Sul foi simples: os índices de corrupção e desperdício minguaram quando seus planos de saúde passaram a pagar clínicas e hospitais conveniados por resultado no atendimento e não por volume de trabalho, como acontece no Brasil.

Desde então, as clínicas precisam provar que o paciente melhorou de saúde após o tratamento. Por aqui, “o hospital ainda é remunerado por demanda: dias de internação, uso de material, consumo de recursos e horas profissionais”, detalha Marimon.

Cechin explica que a conta médica no Brasil é paga como a do “almoço”:

Pediu entrada, bebida, sobremesa? No final vem a discriminação dos itens. Na saúde é o número de agulhas, gaze, seringa. O prestador é remunerado por itens e ganha uma margem sobre eles. Esse tipo de pagamento o induz a utilizar mais itens e os mais caros.

José Cechin, diretor-executivo da Fenasaúde (Federação Nacional de Saúde Suplementar)

Os sul-africanos conviviam com altas taxas de inflação na saúde. Até 2002, os reajustes anuais variavam de 11% a 15%. Naquele ano, um novo modelo de remuneração começou a ser debatido. Em 2010, iniciou-se um projeto-piloto com 10 instalações. Dois anos depois, e o pagamento dos prestadores já era por resultados. “Em 2014, o reajuste médio caiu para 8%”, explica o superintendente executivo do Iess (Instituto de Estudos de Saúde Suplementar), Luiz Augusto Carneiro.

Outra medida adotada pela África do Sul foi priorizar a atenção primária: incentivo a hábitos saudáveis e diagnóstico precoce de doenças crônicas. A medida derrubou o atendimento hospitalar, um dos serviços mais caros do sistema de saúde.

R$ 1.652 mais caro em 2 anos

Até que o modelo sul-africano emplaque no Brasil, o consumidor terá de lidar com reajustes indesejados. No Idec, 23,4% de todas as reclamações em 2017 foram contra os planos de saúde, os campeões entre todos os setores da economia. Quase metade delas (44,5%) envolvia reajuste na mensalidade, índice superior aos 32,6% do ano anterior. À ANS, as queixas cresceram 13%: de 1.788 para 2.029 nos três primeiros meses deste ano em comparação com o primeiro trimestre de 2017.

Uma delas partiu da analista de sistemas e blogueira Carolina Bottino, 33 (ao lado), que contratou a Bradesco Seguros para ela, o irmão mais novo e os pais, já idosos. Em 2016, o convênio custava R$ 3.269, no ano seguinte saltou para R$ 4.083 antes chegar aos R$ 4.921 em abril deste ano. “Antes consumia 10% da renda familiar, hoje, quase 30%”, lamenta Carolina. “E a consulta parece cronometrada. Te atendem em 10 minutos. Mas se for particular, não há nenhuma pressa.”

A história é parecida com a de Ana, a professora do começo da reportagem. Ela descobriu que sofria com o estreitamento nos rins há quatro anos. Os primeiros urologistas da Amil disseram que ela poderia precisar de uma cirurgia a qualquer momento.

“Ficamos monitorando até que a cirurgia pareceu iminente”, conta a filha, Débora Souza, 39. Foi aí que o aumento veio. “Notificaram sobre o reajuste, mas só ficamos sabendo o valor quando o boleto chegou junto com a notificação de que o plano seria automaticamente cancelado se houvesse falta de pagamento.” Sem dinheiro, Ana desistiu do convênio.

Ao UOL, a Bradesco Saúde encaminhou nota oficial afirmando que “segue a regulamentação da Agência Nacional de Saúde Suplementar para os reajustes dos planos de coletivos para empresas com até 29 beneficiários, inclusive publicando os seus valores no site”. Já a Amil também afirma que “os reajustes foram aplicados de acordo com as normas da ANS e com o contrato firmado, que preveem alteração conforme mudança de faixa etária e atualização anual do valor da mensalidade na data de renovação do contrato”.

Franquia e coparticipação

Para a ANS (prédio ao fundo), o modelo atual “induz à sobreutilização dos recursos e, portanto, a desperdícios” e discute mudanças no Grupo de Trabalho de Remuneração. No primeiro semestre, a agência regulamentou a permissão para que as operadoras cobrassem franquia e coparticipação de seus pacientes.

A ideia era cobrar uma parte dos custos (até 40% do valor dos procedimentos) toda a vez que o cliente precisasse usar o plano, como acontece com o seguro de carros. Esse valor não poderia superar a cifra desembolsada nas 12 últimas mensalidades. Mas uma liminar da ministra Carmen Lúcia, do STF (Supremo Tribunal Federal), suspendeu a Resolução Normativa, e a ANS realizou, em 4 de setembro, audiências públicas para discutir o assunto.

Fonte: https://www.uol/noticias/especiais/plano-de-saude-preco-alto.htm?utm_source=twitter&utm_medium=social-media&utm_campaign=noticias&utm_content=geral#tematico-5

Bradesco Saúde Empresarial - Plano de Saúde para Empresas

Bradesco Saúde Empresarial: Plano de Saúde para Empresas

O Plano de Saúde Bradesco Saúde Empresarial é sem dúvida um dos melhores do mercado. Os segurados contam com uma moderna estrutura de atendimento, formada por centrais de atendimento telefônico, canais digitais e via internet, além de dependências próprias, corretores ativos e uma rede de Agências do Banco Bradesco.

Bradesco Saúde possui planos de saúde e planos odontológicos com uma ampla rede referenciada. Criada em 1984 hoje a Bradesco Saúde é líder de mercado no Brasil e na América Latina. Com mais de 4 milhões de segurados sendo que, destes, mais de 96% são beneficiários de planos coletivos.

Mais que um Plano de Saúde o Bradesco Saúde Empresarial é um Seguro Saúde. Isso significa que, o segurado além de contar com uma rede referenciada com milhares de consultórios, clínicas, laboratórios e hospitais também poderá escolher seus próprios médicos e prestadores de serviços. Ao utilizar um prestador de serviço fora da rede referenciada a Bradesco Saúde efetuará o Reembolso das despesas médicas e hospitalares.

Bradesco Saúde Empresarial: Diferenciais

Rede Referenciada

A rede da Bradesco Saúde MEI se caracteriza pela qualidade de seus prestadores e pela dimensão dos serviços assistenciais. São diversos consultórios médicos, clínicas especializadas, serviços de diagnóstico e hospitais, distribuídos por municípios em todo o país.

Livre escolha de Prestadores

Na Bradesco Saúde MEI, o segurado pode solicitar o reembolso das despesas efetuadas com profissional ou serviço que não faça parte da Rede Referenciada.

Programa Meu Doutor

É um serviço pioneiro e exclusivo da Bradesco Saúde. Com ele, o segurado pode fazer consultas com profissionais que foram criteriosamente selecionados por prezarem pela qualidade no atendimento e pelo cuidado assistencial.

Desconto Farmácia

Oferece a todos os clientes da Bradesco Saúde descontos de até 85% em medicamentos de marca e genéricos. São mais de 2.400 itens com desconto, que podem ser adquiridos em cerca de 11 mil farmácias credenciadas, em aproximadamente 1.800 municípios pelo país.

Segunda Opinião Médica

Com o objetivo de enriquecer o diagnóstico e auxiliar na escolha do tratamento mais adequado, o programa Segunda Opinião Médica proporciona mais tranquilidade e segurança ao Segurado, em caso de indicação cirúrgica.

Bradesco Saúde Empresarial: Benefícios Exclusivos

Existem diversos benefícios exclusivos na área de saúde da operadora de convênio Bradesco disponível para o plano de saúde empresarial, entre eles:

  • Até 50% de desconto em academias;
  • Até 10% de desconto na compra de bicicletas;
  • Até 20% de desconto em serviços de Spa;
  • Até 50% de desconto em pilates;
  • Até 20% de desconto em óticas;
  • Até 50% de desconto em locação de automóveis;
  • Até 60% de desconto em ingressos;
  • Até 50% de desconto em escolas de músicas;
  • Até 12% de desconto em pacotes de viajem nacional e internacional;
  • Condições especiais de pagamento em Paintball;
  • Entre outros serviços.

Bradesco Saúde Empresarial : Hospitais de Destaque em São Paulo

Hospital São Camilo
Hospital São Camilo

Brades Saúde possui uma rede credencia em todo o Brasil, abaixo segue alguns renomados do estado de São Paulo.

  • Hospital São Camilo: o Hospital conta com três unidades, possui 750 leitos, conta com uma grande rede de profissionais qualificados. O hospital administra 33 hospitais que oferecem atendimento público.
  • Hospital e Maternidade Brasil: localizado em Santo André – São Paulo/SP o hospital é certificado internacionalmente pelo Selo Canadense Qmentum. Possui espaço multidisciplinar para tratamento das doenças relacionadas à obesidade mórbida.
  • Hospital Bartira: Localizado em Santo André – São Paulo/SP, o hospital é parte da Rede Dor São Luiz, que possui 30 unidades em São Paulo, no Rio de Janeiro, em Pernambuco e no Distrito Federal.

Avaliação do Plano de Saúde Bradesco Saúde na ANS

A ANS (Agencia Nacional de Saúde) é o órgão regulador de todas as operadoras de planos de saúde. A Bradesco Saúde está registrada sobre o número 005711. Com esse número você pode entrar no site da ANS e verificar todas as informações da operadora.

As notas de desempenho da ANS variam de 0 à 1 e levam em consideração os seguintes critérios de avaliação:

  • IDGA – Garantia de Acesso
  • IDGR – Gestão de Processos e Regulação
  • IDQS – Qualidade em Atenção à Saúde
  • IDSM – Sustentabilidade no Mercado

Com todos esses critérios analisados a Nota Geral do Plano de Saúde Bradesco é: 0,8820

O Plano de Saúde da Bradesco Saúde MEI, possuiu uma ótima avaliação perante a ANS.

Bradesco Saúde no Reclame Aqui

O Reclame Aqui é o site mais usado no Brasil para fazer reclamações de empresas, quando os métodos convencionais de atendimento não resolvem o problema. Antes de contratar qualquer serviço, verificar a empresa no Reclame Aqui é uma ótima ideia.

É importante ressaltar que problemas sempre existirão em todas as empresas que prestam serviços, o que realmente importa é a habilidade da empresa em atender, ouvir e resolver os problemas apresentados por seus clientes.

O Plano de Saúde Bradesco possui no Reclame Aqui uma avaliação BOM com os seguintes números:

  • 6245 reclamações efetuadas;
  • 6228 reclamações respondidas;
  • 99.7% de reclamações atendidas;
  • Índice de solução de 80.5%.

Com avaliação na ANS de 0,8820, com 99.7% de reclamações atendidas e um Índice de solução de 80.5% certamente a Bradesco Saúde é a escolha certa para sua empresa.


Faça uma Cotação sem Compromisso


Como funciona o Plano Ambulatorial

Como funciona o Plano Ambulatorial

O Plano Ambulatorial abrange apenas os atendimentos realizados em consultório (consultas) ou ambulatório (procedimentos ambulatoriais), definidos e listados no Rol de Procedimentos Médicos da ANS, inclusive exames. O plano com cobertura ambulatorial não cobre internação hospitalar.

Coberturas

São aquelas previstas na legislação e no Rol de Procedimentos Médicos para a cobertura ambulatorial, incluindo, entre outras:

  • Consultas médicas em número ilimitado, realizadas em ambulatório ou consultório, em todas as especialidades médicas.
  • Consultas obstétricas para pré-natal, em número ilimitado.
  • Serviços de apoio diagnóstico e tratamentos realizados em ambulatório ou consultório.
  • Procedimentos ambulatoriais, inclusive cirurgias, mesmo quando realizadas em ambulatórios de hospital, desde que não caracterizem internação.
  • Procedimentos ambulatoriais que necessitem de anestesia local, sedação ou bloqueio, quando realizados em ambulatório.
  • Procedimentos considerados especiais, como por exemplo:
  • Hemodiálise e diálise peritoneal;
  • Quimioterapia ambulatorial;
  • Radioterapia (megavoltagem, cobaltoterapia, cesioterapia, eletroterapia, etc.);
  • Hemoterapia ambulatorial; e
  • Cirurgias oftalmológicas ambulatoriais.

Exclusões

  • Internação hospitalar e procedimentos que, embora não necessitem da internação, precisam de apoio de estrutura hospitalar por período superior a 12 horas ou de serviços como recuperação pós-anestésica, UTI, CTI e similares.
  • Procedimentos diagnósticos e terapêuticos em hemodinâmica.
  • Procedimentos que exijam anestesia, salvo aqueles que podem ser realizados em ambulatório, com anestesia local, sedação ou bloqueio.
  • Tratamentos e exames que demandem internação, como quimioterapia intratecal; radiomoldagens, radioimplantes e braquiterapia; nutrição enteral e parenteral; embolizações e radiologia intervencionista.
Plano de Saúde Empresarial Sompo PME

Plano de Saúde Empresarial Sompo – Plano PME

Cuidar da saúde é fundamental para viver a vida com mais qualidade e bem-estar. E nesse cenário as empresas tem um importante papel, provendo aos seus colaboradores benefícios essenciais, como o Seguro Saúde.

Pensando nisso, oferecemos planos que se diferenciam pelas opções de Rede Referenciada, padrão de acomodação hospitalar, benefícios e flexibilidade no reembolso das despesas médicas e hospitalares.

Consulte seu corretor de seguros.

Planos

Confira os tipos de planos disponíveis para contratação do Seguro Saúde PME da Sompo:

De 02 a 99 vidas
Plano Acomodação Abrangência de comercialização
Supremo Apartamento São Paulo | Rio de Janeiro
Estilo Apartamento São Paulo | Rio de Janeiro
Clássico Apartamento São Paulo | Rio de Janeiro
Acesso Apartamento/Enfermaria São Paulo | Rio de Janeiro

Clique aqui para consultar os registros dos planos ANS.

Vantagens e Benefícios

  • Rede Referenciada com profissionais médicos, clínicas, laboratórios e hospitais diferenciados para cada tipo de plano. Confira aqui o resumo da Rede Referenciada.
  • Rede de atendimento exclusiva para procedimentos de alta complexidade.
  • Livre escolha de médicos, laboratórios e hospitais mesmo não referenciados, basta apresentar o recibo das despesas médicas que reembolsaremos conforme limites do plano contratado.
  • Agilidade e flexibilidade no reembolso de despesas médicas e hospitalares.
  • Aconselhamento Médico Telefônico.
  • Emergência Médica Domiciliar.
  • Isenção de carências para consultas, exames e serviços ambulatoriais para inclusões dentro do prazo.
  • Facilitadores para autorizações de exames, internações e tratamentos.
  • Descontos nas farmácias Droga Raia e Drogasil.
  • Direito a remissão de pagamento pelo período de 02 (dois) anos para os dependentes cadastrados do segurado titular falecido.
  • Coparticipação de acordo com o perfil e necessidade da empresa.
  • Extratos de atendimento dos segurados com descrição das utilizações.
  • Aceitação de segurados dependentes como: cônjuge ou companheiro(a) e filhos solteiros até 30 anos.

Atendimento Pré – Hospitalar

  • Aconselhamento Médico Telefônico 24 horas:
    • Esclarecimentos de dúvidas e orientações sobre casos clínicos, medicamentos e exames;
    • Envio do recurso mais adequado para o atendimento médico no local.
  • Emergências Médicas Domiciliares 24 horas:
    • Ambulâncias U.T.I e/ou convencionais de última geração, com equipe altamente treinada;
    • Atendimento no próprio domicílio ou local de trabalho.
  • Transporte Aeroterrestre
    • Transporte médico especializado por meio de modernas aeronaves (helicópteros e/ou aviões) em todo o Brasil;
    • Ambulâncias U.T.I realizam o transporte médico no trajeto aeroporto/hospital de origem para o destino final;
    • Atendimento realizado por equipe devidamente treinada e especializada.

Como acionar os serviços Pré-Hospitalar

O atendimento iniciará pela Central de Atendimento – telefone 0800 15 5600. Os profissionais terão como função, analisar os casos que lhe são relatados e verificar se tais relatos se enquadram dentro das hipóteses de atendimentos médicos previstos nas condições gerais.

Seguro Viagem

Oferecemos cobertura para viagens nacionais a partir de 150 km do domicílio e viagens internacionais.

  • Despesas médicas, hospitalares e/ou odontológicas;
  • Regresso sanitário;
  • Traslado médico;
  • Traslado de corpo;
  • Retorno de acompanhante;
  • Regresso antecipado;
  • Acompanhamento de menores;
  • Despesas jurídicas em viagem/despesas com fiança e despesas legais em viagem;
  • Assistência em caso de furto, roubo ou extravio de documentos, etc.;
  • Localização de bagagem;
  • Transmissão de mensagens urgentes.

Coberturas Diferenciadas

Acupuntura Sem limite.
*Psicoterapia Sem limite a partir do plano Estilo.
*Terapia Ocupacional Sem limite a partir do plano Estilo.
*Consulta/Sessão com nutricionista Sem limite a partir do plano Estilo.
*Fonoaudiologia Sem limite a partir do plano Estilo.
*Escleroterapia Cobertura a partir do plano Clássico e sem limite de sessões a partir do plano Estilo.
*Hidroterapia Cobertura a partir do plano Clássico e sem limite de sessões a partir do plano Estilo.
*RPG Cobertura a partir do plano Clássico e sem limite de sessões a partir do plano Estilo.

* Os tratamentos serão cobertos sem limite de sessões, desde que realizados pela nossa Rede Referenciada. Por reembolso, serão analisados conforme DUT (Diretrizes de Utilização da ANS).
Coberturas sujeitas a análise médica e condições previstas nas Condições Gerais.

Supremo – Serviços Especiais

Os segurados do Plano Supremo têm coberturas e serviços diferenciados para garantir mais comodidade e tranquilidade.

Check-up Anual
Cirurgia de Hipermetropia Acima de 2 graus
Cirurgia de Miopia Acima de 2 graus
Vacinas Vacinas do calendário do Ministério da Saúde.
Seguro Viagem Internacional – Schengen Atendimento de urgência e emergência em viagens internacionais.
Segunda Opinião Médica Nacional e Internacional A segurança de poder contar com a opinião de profissionais de algumas das mais conceituadas instituições médicas do mundo.
Aconselhamento Nutricional por Telefone Suporte telefônico que transmite informações sobre hábitos alimentares saudáveis, para melhorar a qualidade de vida.
Orientação Fitness Um profissional capacitado orientará, por meio de correio eletrônico, sobre programas de atividades físicas tanto para iniciantes como para praticantes, assim como incentivará a prática consciente de exercícios de acordo com a rotina do segurado.
Orientação Psicológica por Telefone Primeiro apoio psicológico após situações emergenciais e traumáticas com recomendação dos melhores profissionais especializados na situação identificada, orientação sobre os melhores procedimentos para resolução de problemas emergenciais e sobre hábitos cotidianos inadequados que possam estar interferindo na qualidade de vida do segurado como um todo.
Coleta de Exames Domiciliares Com o Atendimento Domiciliar, o paciente realiza exames de Análises Clínicas e Anatomia Patológica no endereço de sua preferência, com a mesma qualidade e tecnologia que encontra nas unidades laboratoriais, contando com o conforto e comodidade.
Kit Natalidade Após o nascimento do bebê, será oferecido um kit de itens de higiene e cuidados básicos.
Desconto em Medicamentos Nacionais e Importados Acesso a empresas especializadas na importação de medicamentos, com preços e condições especiais.
Rede de Descontos Oferece benefícios e descontos em educação, bem-estar, saúde, entretenimento, produtos e serviços diversos.
Courier Serviço de courier que oferece a comodidade de enviar os documentos para reembolso em domicílio ou no escritório.
Professor particular em caso de internação de longa permanência Caso o segurado se afastar de suas atividades escolares por mais de 5 dias úteis, com comprovação médica, será disponibilizado um professor particular para que o mesmo tenha possibilidade de dar continuidade no acompanhamento das atividades escolares.
Cuidados com o Pet Indicação de Clínicas Veterinárias, Hospitais e Pet Shop.
Cuidado com a Beleza Indicação de profissionais habilitados em cuidados estéticos, nos períodos de internação e na data de alta hospitalar.
Consultoria de acessibilidade domiciliar Serviços preventivos e de manutenção para pequenos reparos, revisões ou instalações, uma vez por ano, sem a necessidade que aconteça um problema emergencial ou evento previsto para utilizar.
Indicação de profissionais diversos O segurado poderá receber informações sobre diversos tipos de serviços: telefones de emergência, concessionárias de rodovias e órgãos públicos; organização e envio de profissionais prestadores de serviços de assistência domiciliar e indicação de tradutores.

Observação: Informações detalhadas sobre as coberturas estão nas Condições Gerais.

Plano de Saúde Empresarial Omint: Plano Estilo

Plano de Saúde Empresarial Omint: Plano Estilo

A Omint oferece acesso imediato aos melhores médicos, dentistas, hospitais e centros de diagnóstico do Brasil. O Plano Estilo oferece isso e ainda mais: cirurgia plástica estética, coberturas odontológicas especiais, como implante dentário de última geração, check-up anual preventivo, além de excelentes valores de reembolso.

• Cirurgia estética com o seu médico de confiança. • Acesso a uma das clínicas odontológicas mais modernas da América Latina, a Clínica Omint. • Melhores hospitais do país.

 

Cobertura

  • Ambulatorial
  • Hospitalar com obstetrícia
  • Odontológica com implante
  • Cirurgia plástica estética
  • Check-up preventivo anual

Diferenciais

  • Suporte na Gestão do Benefício
  • Programas de Saúde e Prevenção
  • Coaching da Saúde
  • Avaliação Individual de Saúde
  • Medicina Ocupacional
  • Seguros Viagem Nacional e Internacional
  • Boa Hora
  • Doutor em Casa Omint
  • Laboratório em Domicílio
  • Clínica Odontológica Omint
  • Reembolso de despesas em 1 dia*

Plano de Saúde Empresarial: Omint Premium

Plano de Saúde Empresarial: Omint Premium

Os planos Omint Premium atendem aos mais exigentes padrões de excelência e exclusividade. Na linha Omint Premium, o conceito de planos de saúde de alto padrão se traduz em sua totalidade.

Associados dos planos Omint Premium têm suas escolhas acolhidas, tanto na rede credenciada, quanto nos profissionais de sua preferência, mesmo que não façam parte da rede credenciada, através de reembolso com altos valores e os menores prazos.

Nos hospitais e centros de diagnóstico credenciados, sua saúde e atendimento virão sempre antes da burocracia, contando com médicos credenciados para o atendimento.

ESTILO

Cobertura ambulatorial, hospitalar com obstetrícia , odontológica com implante, cirurgia plástica estética e check-up.

SAÚDE INTEGRAL

Cobertura ambulatorial, hospitalar com obstetrícia e odontologia.

MEDICINA COMPLETO

Cobertura ambulatorial e hospitalar com obstetrícia.

HOSPITALAR

Cobertura hospitalar com Obstetrícia

 A Melhor Rede Credenciada

Médicos que são referência em suas especialidades.

Um dos maiores patrimônios da Omint é a relação de médicos, dentistas, centros de diagnóstico e hospitais que fazem parte de sua rede credenciada. O compromisso da Omint ao formar a rede credenciada é oferecer e privilegiar a qualidade do atendimento. Por isso, a seleção dos credenciados segue rigorosos critérios, como a análise de currículos, entrevistas e visitas de avaliação.

É com essa lista de profissionais e instituições, que são as melhores referências em saúde do nosso país, que compartilhamos a responsabilidade pela saúde de nossos associados, estabelecendo uma verdadeira relação de parceria e respeito.

Quem pode participar de um plano de saúde empresarial?

Quem pode participar de um plano de saúde empresarial?

Para fazer parte de um seguro ou plano coletivo empresarial é necessário que a pessoa tenha vínculo empregatício ou seja servidor público em empresas ou órgãos de governo que contratam planos de saúde para seus funcionários. Também podem ser beneficiários os demitidos, os aposentados, os sócios, os administradores, os trabalhadores temporários, os menores aprendizes e os estagiários.

No caso do seguro ou plano coletivo por adesão, o futuro beneficiário precisa estar vinculado a uma pessoa jurídica de caráter profissional, classista ou setorial, como conselhos profissionais e entidades de classe; sindicatos, centrais sindicais e respectivas federações e confederações; associações profissionais legalmente constituídas; cooperativas de profissões regulamentadas; caixas de assistência e fundações de direito privado, entre outras de características semelhantes.

Os familiares dos beneficiários / titulares dos planos empresariais ou por adesão podem participar, desde que possuam até o terceiro grau de parentesco consanguíneo e até o segundo grau de parentesco por afinidade, ou sejam cônjuges ou companheiros (as), se assim estiver previsto no contrato.

Os planos coletivos de saúde exigem carência?

Depende. A flexibilidade dos planos coletivos empresariais está diretamente relacionada com o número de participantes.

Em organizações com 30 participantes ou mais, na assinatura do contrato entre a empresa empregadora e a operadora do plano de assistência à saúde, o beneficiário tem até 30 dias para ingressar no plano com isenção de carência e sem precisar se submeter, no caso de doenças ou lesões preexistentes, à cobertura parcial temporária – CPT ou ao agravo (acréscimo no valor da mensalidade).

Já os novos funcionários e seus dependentes têm condições idênticas às dos beneficiários iniciais, desde que ingressem no plano no período de 30 dias, a contar de sua admissão na empresa.

Se o ingresso no plano ocorrer depois desses períodos, nas duas situações, a operadora poderá exigir o cumprimento dos prazos de carência e de cobertura parcial temporária. Para consultas, exames, internações e cirurgias, o prazo máximo permitido pela lei é de 180 dias, enquanto para partos a termo, 300 dias. Prazos de carência, cobertura parcial temporária e agravo também podem ser exigidos em planos empresariais com 29 ou menos participantes.